Total de visualizações de página

domingo, 4 de dezembro de 2016

Que o amor seja bem-vindo

Quando for mistura de desejo e aconchego
De loucura e ternura
E não porque seja rima fácil

Que o amor seja bem-vindo

Na ansiedade dos beijos adolescentes
Ou na deliciosa serenidade do amor maduro,
que não se cansou de esperar
Nem envelheceu o olhar

Que o amor seja bem-vindo

Quando for sincero e corajoso
Sem medo de sombras
Disposto a se declarar à luz do dia

Amor que vai ao supermercado
Ou que se derrama em noite de lua cheia
Arroz com feijão ou vinho tinto

Que o amor seja bem-vindo

No pico de uma gargalhada
Ou na tristeza mais funda

Que o amor seja bem-vindo

No abraço forte das chegadas e despedidas
Que as despedidas sejam por pouco tempo
Que as palavras sejam sempre um "até breve"
Porque, ah, como eu odeio um adeus!

Nenhum comentário:

Postar um comentário